Londres (parte 3): Da Torre de Londres à Catedral de São Paulo, passando pelas pontes

Seguimos com a série Vício Viajar em Londres, passando pela Torre de Londres, pela Tower Bridge, pela London Bridge e pela Millenium Bridge. Aproveite para visitar nas proximidades o Monumento ao Grande Incêndio da cidade e a Catedral de St Paul. 
*Por Anaéli 

Esse roteiro pode ser feito em um turno, se você começar cedo o dia. Mas se estiver em uma vibe slow motion, e quiser aproveitar bem o interior das atrações, reserve mais tempo.

Torre de Londres




De metrô, desça na estação Tower Hill. Na saída dessa estação, não tem erro: é só “seguir o fluxo”, e você já verá a muralha da Torre.

O Palácio e Fortaleza Real de Sua Majestade da Torre de Londres é um castelo imponente localizado na margem norte do rio Tâmisa, que já esteve várias vezes em destaque na história da Inglaterra.

 

Torre de Londres – antes e depois

A Fortaleza é um complexo arquitetônico impressionante, com vários edifícios rodeados por duas muralhas de defesa, uma dentro da outra, e um fosso. Seu interior já sediou a residência real, a sede da Casa da Moeda britânica, a Casa das Joias da Coroa e uma prisão, só para citar algumas das funções desse complexo.

Quem entra no castelo pode aproveitar performances e reconstituição de fatos históricos, atrações interativas, ver as joias da coroa, dentre outras atividades. Vimos muitas famílias curtindo o dia na fortaleza. Se você está sem tempo para entrar, aproveite o entorno que já é uma visão magnífica.

Torre de Londres
– Entrada adulto (a partir de 16 anos): £21.50
– Entrada infantil (de 5 a 15 anos): £9.70
(preços de julho de 2017)


Ponte da Torre (Tower Bridge) e Prefeitura

Contornando a Torre, na margem do Rio Tâmisa, aprecie a bela visão da Tower Bridge, a ponte da Torre. Do lado oposto do Rio, é possível ver a Prefeitura (City Hall), um prédio em vidro cuja arquitetura futurista peculiar rendeu alguns apelidos curiosos: ex-prefeitos da cidade já se referiram à construção como “testículos de vidro”, “gônadas de vidro”, entre outros. 😆

💡 Partes da prefeitura estão abertas ao público de segunda a quinta-feira, das 8h30 às 18h e as sextas-feiras das 8h30 às 17h30. O terraço, uma das áreas abertas à visitação, tem uma vista panorâmica da cidade. Confira no site antes de sua visita.

O contraste entre o Vitoriano, na Ponte da Torre, e o futurista, na prefeitura, um dos encantos de Londres.
A caminhada para a Tower Bridge foi muito agradável 🙂

Não é à toa que a Tower Bridge está entre os must-see de Londres.  Sua arquitetura vitoriana, medieval e gótica complementa a London Tower e se impõe em meio aos vários prédios modernos do entorno com suas fachadas de vidro, em um contraste que enche os olhos. 

Você pode passear livremente pela ponte. Para entrar no interior das suas estruturas e aproveitar as exposições e a vista panorâmica, é preciso ingresso (veja no site). 

London Bridge, Borough Market, Monumento ao Grande Incêndio

Depois, a sugestão é caminhar mais uns 10 minutos para a London Bridge, a ponte original de Londres. Bem próximo à London Bridge fica o Borough Market, famoso mercado de alimentos da capital inglesa, sempre movimentado por turistas e locais.

Não entramos no Borough Market porque tinha sido recente o atentado na área, e estava com limitações. Também tinhamos no roteiro do mesmo dia um outro mercado, em Convent Garden. Mas certamente o visitarei na próxima ida à capital londrina!

Aos pés do monumento ao Grande Incêndio, mensagens e flores são deixadas para as vítimas dos atentados recentes

Alguns minutos após atravessar a ponte, está o monumento ao Grande Incêndio de Londres. O incêndio foi uma das maiores catástrofes da capital inglesa e destruiu as partes centrais da cidade, em setembro de 1666.

Andar é sempre uma ótima opção para sentir a rotina da cidade. Era hora de almoço da sexta-feira, às vésperas do verão, e já tinha muitos locais animados tomando seu chopp, do lado de fora dos estabelecimentos!

➡ Fizemos um pit stop em um dos pubs no entorno do monumento, o The Hydrant. Don’t be shy: aproveite para experimentar algumas cervejas londrinas. Primeira vez? Comece com a clássica London Pride. Só não exagere, o próximo ponto de interesse é uma catedral!  😆

.

Catedral de São Paulo e Millenium Bridge

O próximo ponto de interesse fica a mais 15 minutos de caminhada: é a Catedral de São Paulo (St Paul’s Catedral), sede do bispo de Londres. É um belíssimo templo com arquitetura de estilo barroco e neoclássico.

A catedral tem muita história e sua cúpula é a segunda maior do mundo (só perde pra Basílica de São Pedro). É possível ter acesso ao seu interior e à sua cúpula, para uma visão panorâmica da capital inglesa.

Outras informações e o valor dos ingressos estão no site: stpauls.co.uk.

Do lado oposto à Catedral está a Millenium Bridge, uma ponte de pedestres inaugurada em 2000, toda em aço. Ela não estava inicialmente no roteiro, mas a estrutura de estilo futurista, que destoa do habitual estilo londrino, chamou a atenção. É uma ponte bem bonita, que apesar de não tão famosa, aparece em alguns filmes e séries, inclusive em Harry Potter – o Enigma do Príncipe – sendo destruída pelos comensais da morte, lembram?

À tarde, visitamos o Covent Garden Market, em uma região, rica em vida cultural e gastronômica, seguindo até chegar a Leicester Square, a “Times Square” londrina. O dia terminou em um pub nos arredores da famosa Carnaby Street.

Mapa

Deixe uma resposta