Couchsurfing: vale a pena?

Conheça a minha experiência com Couchsurfing!
*por Anália

Couchsurfing é uma rede social voltada para viajantes (principalmente mochileiros), que podem se hospedar com um morador local, ou simplesmente marcar para sair e dar um rolê pela cidade. Na plataforma do site é possível colocar suas viagens programadas. Não é obrigatório hospedar alguém para conseguir hospedagem em algum lugar.

Mas…”será que vale a pena?” Essa deve ser uma das perguntas que todo mundo se faz antes de começar a usar o Couchsurfing. E minha resposta é… depende! Depende do seu apego à nossa cultura, à sua privacidade e à sua forma de ver as coisas. Depende de como vive seu futuro host e do seu nível de “frescura” também.




Eu tive apenas três experiências me hospedando por couchsurfing, mas posso dizer que há vários tipos de pessoas que hospedam. Algumas vão querer mostrar toda a cidade para você, conversar muito, trocar o máximo de cultura possível – o que pode fazer com que sua programação pela cidade vá por água abaixo. Outras não terão tempo e vão apenas te hospedar e conversar quando você estiver em casa. Alguns vão te dar toalha, sabonete e uma roupa de cama limpinha; outros vão deixar você dormir numa roupa de cama que eles já dormiram, ou que outro couchsurfing dormiu na noite anterior… Pois é, tem de tudo. É possível que o dono da casa te ofereça o quarto dele, ou você pode dormir no sofá (afinal, o nome é couchsurfing, não é mesmo?). O banheiro também pode não ser dos mais limpos; e pode ser só seu ou dividido. Então, realmente depende.

Eu acho isso de trocar cultura, conhecer algumas palavras no idioma e praticar outra língua, tudo muito bacana. Então pra mim, valeu a pena em todas ocasiões.

Minhas dicas para sua primeira hospedagem via couchsurfing é:

  • tente não se hospedar muitos dias na casa da mesma pessoa, porque se for um fiasco você se livra facilmente;
  • reserve também um hostel com possibilidade de cancelamento até o dia anterior da hospedagem, pois se você chegar na casa onde vai se hospedar e você não gostar, fique aquela noite, dê uma desculpa e caia fora no dia seguinte;
  • leve seu próprio sabonete e não esqueça dos chinelos na hora do banho. Uma fronha também pode ser muito útil.

No mais, aproveite o que o local e o host tem a oferecer, você pode conhecer lugares bacanas fora do roteiro e fazer um amigo estrangeiro, o que é sempre muito bom 🙂

Deixe uma resposta