Buenos Aires (parte 2): Recoleta, Palermo, Tango e Teatro Colón!

Nesse segundo post de Buenos Aires, temos mais dois dias de passeio pela cidade. Vamos conhecer os bairros Recoleta e Palermo, caminhar pela rua Florida e assistir um tango portenho. Vem com a gente!
*Por Anália

Se você não viu nosso primeiro post sobre Buenos Aires, lembra de clicar aqui e dar uma olhada!

Dia 3 – Recoleta, Rua Florida e Tango

Comece o dia visitando e fotografando a Florális genérica, uma escultura metálica gigante localizada na Plaza de las Naciones Unidas. A obra possui 20 metros de altura e foi inaugurada em 2002, com um mecanismo que fecha suas pétalas quando o sol se põe.

A cerca de 600 metros da “florzona” você encontrará o Museu Nacional de Belas Artes, com entrada gratuita. Eu, particularmente, não sou fã de quadros e esculturas. Prefiro ir a um museu para ver exposições diferentes, que contem uma história ou mostrem algo inusitado. Por esse motivo, eu gostei mais da exposição temporária do que do próprio acervo do museu. A escultura Abel, de Lucio Correa Morales foi uma das que mais me chamou atenção:

Consulte o site oficial (https://www.bellasartes.gob.ar/) para mais informações sobre horário de funcionamento do museu.

Siga para o Centro Cultural Recoleta, a Basílica Nuestra Señora del Pilar e o Cemitério da Recoleta, onde Evita Perón está enterrada. O cemitério, considerado um dos mais importantes do mundo, possui visitas guiadas. No site tem mais informações.

E para os amantes (ou não) de livros… finalize a visita ao bairro da Recoleta na famosa livraria El Ateneo Grand Esplendid. Ela virou ponto turístico por estar localizada dentro de um antigo – e lindo! – teatro, e em 2012 foi considerada a segunda mais bonita do mundo pelo jornal britânico “The Guardian”.


Depois de tanta caminhada a fome bateu? Uma boa opção é almoçar no restaurante El Club de la Milanesa, ali pertinho da livraria.


Em seguida, desça pela avenida Santa Fé até a Plaza San Martin, e de frente você verá a Calle Florida. Tem um ponto de informações turísticas bem na entrada da rua. Um dos pontos turísticos mais famosos de Buenos Aires não poderia ficar de fora do nosso roteiro né?

O tipo de coisa que a gente encontra na Florida!

Com cerca de 1 km de extensão, a calle florida atravessa algumas avenidas importantes de Buenos Aires. Exclusiva para pedestres em sua maior parte, você será abordado por todos os lados: vendedores de jaquetas de couro; garçons de restaurantes brasileiros (todo mundo vai saber que você é brasileiro); casas de câmbio que aceitam real com melhor cotação; etc. Esteja preparado! Também vai encontrar muitos brasileiros por lá, e argentinos que falam português.

Se você ainda não tiver escolhido o seu espetáculo de tango, aproveite e faça sua escolha dentre as ofertas da rua Florida. Eu fiz assim e não me arrependo.

Ir a Buenos Aires e não assistir uma apresentação de tango é o mesmo que não ter ido né? Os mais caros famosos são Señor Tango (de acordo com relatos, um verdadeiro espetáculo da Broadway), Madero Tango, Sabor a Tango, Esquina Carlos Gardel, dentre outros.




Como todas essas estavam acima do meu orçamento, fui em uma casa mais simples, mas também tradicional e aprovei. Na Esquina Homero Manzi, as apresentações de tango duraram cerca de 1h30. Antes havia sido servido jantar com entrada, prato principal e sobremesa, com bebidas (água, vinho e cerveja) à vontade. Pagamos R$ 150 por pessoa, incluído um carro que foi nos pegar e deixar de volta no hotel – o que foi extremamente providencial, uma vez que o local fica um pouco afastado do centro. O Café Tortoni também foi bastante indicado por possuir um valor mais acessível, mas desistimos pois li que lá é tumultuado para jantar no horário das apresentações.

 

Dia 4 – Palermo e Teatro Colón

O roteiro de hoje começa na hora do almoço, e, chegando em Palermo, você pode fazê-lo todo a pé, se gostar de caminhar. E vamos combinar que caminhar por Buenos Aires não é nada mal, hein?

O cordeiro que você respeita!

Como a estação de metrô (Malábia) mais próxima do nosso ponto de partida fica a mais de 1km, sugiro que pegue um táxi até o restaurante Sarkis – de comida armênia! –, que foi super indicado por diversos blog. Comi a Kafta de cordeiro ao molho de iogurte. Minha gente, que coisa deliciosa é essa??? Aprovadíssimo e recomendadíssimo pelo Vício Viajar também!

Siga pela rua Thames até chegar na Av. Santa Fé e, mais um pouquinho você estará no Jardim Botânico. A caminhada é de uns 2 km! Particularmente eu prefiro o do Rio de Janeiro, mas se você gosta de plantas, vale a visita. Mais uma boa caminhada e você chega ao Jardim Japonês. É pago (95 pesos, preço de agosto de 2017), mas vale muito a pena! Ele fica aberto das 10h às 18h diariamente.

Se você decidir começar esse roteiro mais cedo, pode tirar o Sarkis (mas não deixe de ir outro dia!) e almoçar no restaurante (japonês, claro! Rs) do Jardim. O site oficial para mais informações é www.jardinjapones.org.ar.

O próximo ponto do roteiro é o Malba – Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires. Infelizmente eu não consegui ir, e esse post do blog 360 meridianos me convenceu que eu deveria ter ido.

Depois de tanto caminhar, que tal descansar no parque 3 de fevereiro? Conhecido como Bosques de Palermo, é a maior e mais importante área verde de Buenos Aires! Eu sou bem suspeita, adoro um verdinho para fazer um piquenique, deitar na grama (algumas vezes até cochilo hahaha).

Para a noite, cheque o que está em cartaz no teatro Colón e compre antecipado pelo site http://www.teatrocolon.org.ar/pt/bilheteria. Os ingressos não são baratos, mas garanto que vale a pena! O lugar é lindo e os espetáculos são, em geral, de muita qualidade.

Esse roteiro completo, de quatro dias, é possível fazer em três ou cinco, a depender do seu pique e tempo disponível. Mas a gente acha que menos de quatro dias em Buenos Aires não vai te dar o gostinho de tudo que a cidade tem para oferecer!

Confira aqui a parte 1 do roteiro de Buenos Aires.

2 comentários em “Buenos Aires (parte 2): Recoleta, Palermo, Tango e Teatro Colón!

  1. Valeu, pessoas, pelas dicas! Já estou montando o meu roteiro! Mas como vou ficar 7 dias em BUE, estou pensando em fazer um bate-volta até Colonia Del Sacramento, no Uruguai; vocês tem alguma dica? Ah, também queria saber sobre locomoção em Buenos Aires, como é para pegar ônibus e/ou metrô (tem que comprar algum cartão ou coisa parecida) e como a gente faz com táxi. Eu vou ficar na Recoleta, será que dá pra fazer muita coisa a pé?

    1. Daisy, dá pra fazer bastante coisa a pé ficando em Recoleta sim!!!
      7 dias eu considero um tempo ideal, e super vale a pena fazer o bate-volta para
      Em BsAs você pode se locomover de metrô, é bem fácil, você compra o SUBE em qualquer estação de metrô por 25 pesos (salvo engano, 5 pesos fica pelo cartão e o resto é para usar em passagens) e pode recarregar quando quiser. Táxi também não é caro, então dá pra usar os dois meios.

      O bate-volta a Colônia acho super válido.

      Nas próximas semanas vamos publicar mais dois posts sobre Buenos Aires: um com dicas em geral e outro sobre o bate-volta a Colônia =)

Deixe uma resposta