Barcelona: o que não pode ficar fora do roteiro! (parte 1)

Barcelona é uma das cidades mais visitadas da Europa, e algumas atrações não podem ficar fora do seu roteiro! Confira!
*Por Anália

Segunda maior cidade da Espanha, Barcelona é capital da Catalunha e faz por merecer o grande número de visitantes. Com muitas praias, parques e arquitetura que varia do período medieval ao modernismo, a cidade é um prato cheio para todos os gostos. Essa é a parte 1 de dois posts que serão feitos sobre a cidade, na qual escreveremos também sobre a praia de Barceloneta e o Parc Güell.

O Vício Viajar listou algumas atrações que não podem ficar de fora do seu roteiro na cidade. Confira:

1) Visitar as obras de Gaudí e conhecer um pouco da história do famoso arquiteto

Casa Milá, também chamada de La Pedrera

A Sagrada Família, a área monumental do Parc Güell, a Casa Milá (também chamada “La Pedrera”), e a Casa Batló são as obras mais famosos de Antônio Gaudí em Barcelona. Cada uma com sua história – algumas muito loucas, é verdade – elas valem a pena ser vistas!




Os ingressos são caros (exceto para o parque, que será tema de outro post) e talvez você precise optar, mas não deixe de se deliciar com a genialidade do arquiteto!

2) Comer tapas

Se você não comer tapas – que são nada mais do que petiscos –, desculpe-me, meu amigo, mas você não foi em Barcelona. É impossível não encontrar em toda esquina. Para acompanhar cerveja ou vinho (ou outra bebida que você queira), tapas são perfeitas para um fim de tarde, apesar de casar bem em qualquer hora do dia. As “patatas bravas” são as mais famosas, mas não deixe de experimentar as de jamon ibérico! Uma delícia!

Servidos? Esse só dá para mim =)

Mesmo que você possa comer tapas sozinho, dividir irá tornar a experiência muito mais catalã, rs. As porções geralmente são pequenas, variando de acordo com o local e o preço. Combinação perfeita com cerveja ou vinho.

Quer sentar do lado de fora? Não há nada mais catalão do que comer tapas nas mesinhas espalhadas pela calçada… Mas esteja preparado para o acréscimo de 15 a 20% na conta, pelo simples fato de sentar “em la terrassa”.

3) Andar sem rumo pelo “Passeig de Gracia”

O Passeig de Gràcia é uma avenida gigante no bairro Eixample, repleta de lojas luxuosas – como a Apple (que fica no n⁰ 1 da avenida), Swarovski e Luis Vuitton e que possui belíssimas construções modernistas, incluindo as famosas Casa Milá e Casa Batló, idealizadas por Gaudí. Mas existem outros prédios não tão famosos, mas também muito interessantes.

Durante o seu passeio, não deixe de provar algumas tapas na Cerveseria Catalana, na Carrer de Mallorca, 236, bem próximo à Casa Milá. Chegue cedo, pois o lugar está sempre cheio e pode ter fila de espera.




4) Conhecer o bairro El Born e almoçar por lá

Pintura na parede das ruazinhas de El Born *_*

Com uma mistura dos estilos medieval, gótico e moderno, esse bairro boêmio repleto de história está localizado no coração de Barcelona, próximo ao Bairro Gótico e à praia de Barceloneta.

Na Idade Média, El Born era o centro comercial da região. Ainda hoje ainda é reduto de artistas (assim como no século 19, abrigando ateliê de artistas como Pablo Picasso).

Desça na estação de metrô Jaume I e comece o passeio pela Catedral de Barcelona! Suba até o Palau de la música catalana e desça novamente para passar pelos Museus Picasso, de Arte Moderna e de História de Barcelona.

Minha sugestão para comer é o restaurante Taller de Tapas. Siga pela Basílica de Santa Maria del Mar até chegar ao El Born centre de cultura i memória, que é imperdível! Finalize o passeio com um descanso no delicioso Parc de la Ciutadela.

Se você resolver fazer o passeio no turno da tarde, poderá tomar um drinque nas diversas opções que vai encontrar lá, a região é recomendada e frequentada também pelos locais!

Quer mais? Clique aqui e confira a parte 2 desse post, com mais dicas!

Deixe uma resposta